Sul-Brasileiro 2015

Dr. Ricardo Stock é convidado para apresentar seu caso mais difícil de catarata. Com grande experiência e habilidade cirúrgica, o Dr. Ricardo demoonstrou três técnica distintas para se operar cataratas avançadas, sob a facoemulsificação.

Na oportunidade o Dr. Carlos Ramos também aproveitou o evento para se atualizar.

Glaucoma

Doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo óptico e, como consequência, comprometimento visual. Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira.

Pacientes negros têm maior propensão a desenvolver pressão alta, bem pessoas com mais de 35 anos e os portadores de diabetes. O histórico familiar também é importante para o diagnóstico, pois cerca de 6% das pessoas com glaucoma já tiveram outro caso na família.

O glaucoma crônico – tipo mais comum da doença – exige o uso constante de colírios, porque não tem cura.

Para fazer o diagnostico correto, bem como para acompanhamento do tratamento, faz-se necessário a realização de exames complementares. A Campimetria Computadorizada avalia a perda de campo visual decorrente do glaucoma, através da Fotografia Estereoscópica de Papila podemos documentar o nervo óptico e a Tomografia de Coerência Óptica(OCT) permite avaliar com precisão a camada de fibras nervosas.

SIMASP 2015

Profissionais do Centro oftalmológico Belotto Stock participam do 38 Congresso da Escola Paulista de Medicina, buscando sempre a atualização profissional.

 

Adição do selamento entre conjuntiva e cápsula de Tenon em cirurgia de pterígio primário

Resumo: Objetivo: Avaliar os resultados de uma abordagem cirúrgica alternativa na excisão de pterígio primário por meio da observação das taxas de recidiva e de complicações intraoperatórias e pós-operatórias. Métodos: Estudo retrospectivo e transversal realizado a partir da revisão de prontuários de pacientes submetidos à cirurgia de pterígio com transplante autólogo de conjuntiva, cola de fibrina e aplicação intraoperatória de mitomicina C. Além disso, foi realizado através de sutura, o selamento da lacuna entre a conjuntiva e cápsula de Tenon. No total, 36 olhos de 35 pacientes foram submetidos à técnica. As variáveis do estudo foram complicações da cirurgia e taxas de recidiva durante um período mínimo de 6 meses de seguimento. Resultados: Não foram constatadas recidivas durante o tempo de seguimento. Um enxerto (2,8%) desenvolveu retração parcial, sem posterior recorrência do pterígio, e um olho (2,8%) apresentou aumento da pressão intraocular, que foi controlada clinicamente. Conclusão: A criação de uma barreira entre a conjuntiva e cápsula de Tenon, por meio do selamento da lacuna, mostrou ausência de recidiva na amostra estudada. Necessita-se, no entanto, de um estudo prospectivo randomizado com grupo controle para uma conclusão mais precisa da eficácia da técnica.

Clique AQUI para realizar o download do artigo completo em PDF.

Tratamento cirúrgico do pterígio com uso de membrana amniótica

Introdução: O pterígio é uma afecção da superfície ocular frequente em países tropicais. No momento, dispõe-se de diversas técnicas cirúrgicas para tratá-lo, sendo o principal desafio diminuir a taxa de recorrência. Objetivo: Descrever os resultados das cirurgias de pterígio primário com uso de transplante de membrana amniótica, cola de fibrina e mitomicina C intraoperatória. Resultados: No total, 30 olhos de 29 pacientes foram submetidos à técnica entre Janeiro de 2009 e Novembro de 2010. Durante o seguimento mínimo de seis meses, ou até que ocorresse recidiva conjuntival ou corneana, observou-se 14 (46,6%) casos de recidiva conjuntival, 7 (23,3%) de recidiva corneana e 3 (10%) de restrição da motilidade ocular. Conclusão: Por haver outras modalidades cirúrgicas com melhores resultados, inferiu-se que esta técnica não deva ser recomendada como primeira escolha no tratamento do pterígio primário.

Clique AQUI para realizar o download do artigo completo em PDF.

 

Retinopatia solar sem exposição anormal: relato de caso

Resumo: Retinopatia solar é o dano fotoquímico à retina causado, geralmente, pela observação solar, direta ou indireta, devido ao uso de drogas alucinógenas, distúrbios psíquicos ou durante eclipses. Pode haver, ou não, perda de acuidade visual. Relata-se o caso de uma paciente, 38 anos, com quadro de retinopatia solar em olho esquerdo, sem história prévia de exposição solar, apresentando acuidade visual normal e queixa de metamorfopsia. A tomografia de coerência óptica mostrou ruptura do epitélio pigmentar da retina, confirmando retinopatia solar padrão II. A acuidade visual tende a normalizar-se entre 3 a 9 meses, mas nem sempre. Assim, enfatiza-se a necessidade de orientação à população sobre proteção ocular durante exposição solar pela possibilidade de existirem pessoas com susceptibilidade elevada ao dano retiniano, como se presume possa ter ocorrido com esta paciente. Finalmente, destaca-se a importância da tomografia de coerência óptica para o diagnóstico da retinopatia solar.

Clique AQUI para realizar o download do artigo completo em PDF.

Dilatação idiopática dos vasos episclerais (síndrome de Radius-Maumenee): relato de caso

Resumo: A síndrome de Radius-Maumenee consiste na dilatação idiopática dos vasos episclerais geralmente associada ao glaucoma. Descreve-se o caso de paciente masculino, 69 anos, portador de dilatação crônica dos vasos episclerais e glaucoma do olho esquerdo, sem histórico de doença sistêmica. A acuidade visual e fundoscopia apresentaram-se normais em ambos os olhos. A tonometria mediu 14 mmHg no olho direito e 25 mmHg no esquerdo. A angiotomografia foi negativa para fístula carotí – deo-cavernosa. A pressão intraocular do olho esquerdo diminuiu para 20 mmHg com tratamento clínico, sem regressão da dilatação venosa episcleral. A trabeculectomia normalizou a pressão intraocular e reduziu os vasos. Houve efusão coroidiana no 16o dia de pós-operatório que regrediu com corticoterapia. Embora possa ocorrer efusão coroidiana, destaca-se a eficácia da trabeculectomia no controle do glaucoma e na redução dos vasos episclerais.

Clique AQUI para realizar o download do artigo completo em PDF.

Indicações de ceratoplastia: estudo retrospectivo em um Hospital Universitário

Objetivo: Descrever o perfil demográfico-epidemiológico e as indicações de ceratoplastia no Hospital Universitário Santa Terezinha de Joaçaba/SC no período de outubro de 2006 a abril de 2011. Métodos: Os prontuários foram examinados no Centro Oftalmológico Belloto Stock de Joaçaba (SC) e os pacientes foram acompanhados antes e depois da ceratoplastia. Os dados analisados foram cidade de origem, idade, gênero, etnia e indicação da ceratoplastia. Resultados: Foram analisados os prontuários de 85 pacientes em que foram realizadas 100 ceratoplastias. Quanto à origem, 79% dos pacientes provinham da região do Meio-Oeste e os demais de outras regiões de Santa Catarina. A média de idade foi de 38 ± 17,61 anos, variando de 13 a 87. Quanto ao gênero encontrou-se prevalência do sexo masculino em 57,6%. A etnia branca foi declarada por 94,1% dos pacientes e a parda por 5,9%. As indicações de ceratoplastia foram ceratocone em 51 (51%) olhos, retransplante em 15 (15%), todos pacientes provenientes de outros serviços, leucoma pós-herpes em 13 (13%), ceratopatia bolhosa pós-facectomia em 6 (6%), distrofia corneana em 5 (5%), leucoma póstrauma perfurante em 4 (4%), úlcera bacteriana sem resposta ao tratamento clínico em 3 (3%) e outras causas em 3 (3%). Das 100 ceratoplastias realizadas 98 (98%) foram penetrantes e 2 (2%) lamelares anteriores profundas. Conclusão: O estudo concluiu que o perfil dos pacientes submetidos à ceratoplastia caracterizou-se como jovem, de etnia branca, com predominância do sexo masculino e as quatro principais indicações de ceratoplastia foram ceratocone, retransplante, leucoma pós-herpes e ceratopatia bolhosa pós-facectomia.

Clique AQUI para realizar o download do artigo completo em PDF.