DMRI

 

DMRI – DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE.
Conforme envelhecemos, a principal área da nossa retina – a Mácula – pode acabar degenerando-se. Nessa área central da retina vamos perdendo progressivamente a visão – detalhes e linha retas podem parecer ondulados.
O resultado visual final é muito semelhante ao observado nessa imagem comparativa.

Tais alterações podem ser identificadas pelo médico oftalmologista com o uso de instrumentos especializados durante o exame.
Suplementos dietéticos podem ajudar a retardar a progressão dessa doença.
Para algumas pessoas podem ser necessárias injeções no olho e tratamentos a laser.

A retina é a estrutura transparente, sensível à luz localizada na parte posterior do olho. A parte central da retina, denominada mácula, contém alta densidade de células fotorreceptoras. Essas células reproduzem as imagens visuais mais nítidas e são responsáveis pela visão central e a visão em cores.

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a causa mais comum de perda irreversível da visão central nos idosos. É igualmente comum entre homens e mulheres e mais frequente na raça branca.

Fatores de risco:
Idade, histórico familiar, tabagismo, algumas anormalidades genéticas,
doença cardiovascular (como Aterosclerose), hipertensão, obesidade,
exposição ao sol, alimentação pobre em ácidos graxos ômega 3.

É sempre tempo de prevenir. Fique de olho e consulte um médico oftalmologista.

USO PROLONGADO DE LÂMPADAS LED PODE DANIFICAR A RETINA.

As lâmpadas LED são uma grande invenção que permitiram criar luz artificial com menos gasto energético e mais durabilidade. Mas, apesar de terem contribuído para preservar o meio-ambiente, pesquisadores alertam para o perigo que elas podem representar para a visão. Há cerca de duas semanas, a Agência Nacional de Segurança Sanitária, na França, publicou uma recomendação alertando para os riscos dessas lâmpadas para a saúde em caso de excesso de exposição.
Dois pontos essenciais são citados no documento: a toxicidade da luz chamada luz azul na retina e a perturbação do relógio biológico e do ciclo do sono, provocada pela exposição noturna, questão que já havia sido discutida em outro relatório, apresentado em 2010.
Mas, além disso, a exposição a longo prazo aumenta o risco de Degeneração Macular,  doença grave que provoca uma perda gradual da visão, devido a deterioração da porção central da retina. O risco maior, aponta o estudo, envolve o uso excessivo de celulares, computadores e tablets.
“Sabemos muito bem que a luz azul é muito energética, e que as células da retina terão dificuldades em gerenciar toda essa energia, comparada a uma luz menos potente. A questão é saber em qual medida isso poderia atingir o homem, e a partir de qual quantidade de exposição”, declarou.

Retina tem relógio biológico próprio.
Outra variável apontada foi como a luz afetava o ritmo circadiano, ou relógio biológico, da retina. “Os organismos na Terra foram submetidos a algo constante e importante que é a variação do Sol. Eles não funcionam da mesma maneira de dia e de noite. Da mesma maneira que a sensibilidade à luz muda, a fotossensibilidade também. De dia somos mais resistentes à luz do que noite.
Em resumo, essa é a primeira vez na história que o olho humano é submetido a uma de forte intensidade à noite, quando é mais fotossensível. Todos esses elementos, cruzados com diversos estudos, levaram o grupo de trabalho da agência francesa a pedir prudência com o uso da luz azul das LED.

Incidência precoce de doenças.
“O que pensamos, porque ainda não foi demonstrado, é que teremos uma incidência mais precoce de doenças ligadas à idade. Entre elas, a Degeneração Macular, mas essa afirmação, só poderá ser feita dentro de muitas décadas, depois da confirmação pelas pesquisas. A questão é que, na avaliação dos riscos, é preciso alertar a população sobre o problema. Pensamos que é necessário tomar precauções agora para evitar que dentro de 20 ou 30 anos tenhamos casos de Degeneração Macular aos 50 anos”.

Crianças são mais sensíveis.
Com o envelhecimento, o cristalino, que focaliza a luz que entra no olho e define a imagem formada na retina, se torna amarelo, absorvendo mais luz azul – é um processo fisiológico. Desta forma, a velha geração está mais protegida da luz azul das lâmpadas LED e telas em relação às crianças e adolescentes. “Nas crianças, toda essa luz azul emitida pelas LEDs vai passar na retina. Para as crianças é dramático. Por isso nas recomendações emitidas pela agência, que é preciso protegê-las”.
Para isso, é preciso priorizar lâmpadas quentes ou frias, evitar decoração com luz azul e diminuir à exposição às telas, que alteram o ritmo circadiano e afetam a retina – alerta a agência francesa. A pesquisadora também lembra que, quanto menor a superfície e a distância, maior a quantidade de luz.
Pela lógica, celulares são mais nocivos que tablets, PCs e TVs. Infelizmente, os filtros usados nos óculos para diminuir a absorção de luz azul são pouco eficazes, aponta o relatório. Outras recomendações são privilegiar luzes de temperatura de cores fracas, como amarelas e a iluminação indireta.

 

OUTUBRO ROSA

Nossa marca mudou de cor, mas é por um bom motivo. Vestimos a camisa do Outubro Rosa e deixamos aqui um recado para todos, mas principalmente para as mulheres.
Apesar de se manifestar muito mais acima dos 50 anos, existem casos entre os 40 e a última notícia – segundo especialistas – é que até antes dos 30 há probabilidade. Hereditariedade, hormônios e alimentação industrializada são alguns dos multifatores para o aparecimento do Câncer de Mama nas mulheres.
Então, vale lembrar a quem amamos da importância em se atentar aos sintomas e de se fazer o exame preventivo, sempre que possível.
A mulher precisa estar atenta a qualquer mudança no próprio corpo. Se saiu da normalidade, procure um médico.
Essa história pode ter um final bem mais feliz. Depende só de atitude.

CALOR CHEGANDO... CRIANÇADA LOUCA PRA IR PRA NATUREZA. Que bom. É ótimo incentivar essa ideia na cabeça dos filhos pequenos. Mas sabemos que os inimigos dos olhos estão em todo lugar. Quem nunca teve um encontro inusitado entre os olhos e a areia quando criança? É desesperador! Mas para nós, adultos, água e calma. Peça que seu filho pisque os olhos e enxágue-os com água até que não sinta mais nenhuma irritação. Repita, se preciso. No próximo dia fique atento - olhos vermelhos, doloridos e reclamação de visão embaçada - são sintomas de arranhões na córnea. Procure um médico oftalmologista o quanto antes.

OS OLHOS DAS CRIANÇAS E A AREIA.

CALOR CHEGANDO… CRIANÇADA LOUCA PRA IR PRA NATUREZA…
Que bom. É ótimo incentivar essa ideia na cabeça dos filhos pequenos. Mas sabemos que os inimigos dos olhos estão em todo lugar. Quem nunca teve um encontro inusitado entre os olhos e a areia quando criança? É desesperador!
Mas para nós, adultos, água e calma. Peça que seu filho pisque os olhos e enxágue-os com água até que não sinta mais nenhuma irritação. Repita, se preciso.
No próximo dia fique atento – olhos vermelhos, doloridos e reclamação de visão embaçada – são sintomas de arranhões na córnea. Procure um médico oftalmologista o quanto antes.

AÇÃO COM PROTEÇÃO.

Nosso órgão mais exposto precisa de proteção antes de qualquer adrenalina.
Os praticantes de esportes ao ar livre, principalmente os mais radicais, precisam ter isso em mente – óculos é EPI – não da pra sair de casa sem ele. Qualquer fragmento estranho – poeira, pedras, galhos – pode causar sérios danos para nossa visão. A alta luminosidade e o vento também são fatores que mexem com o funcionamento dos nossos olhos.
Seja um óculos de proteção ou um esportivo – de preferência de sol – não dá pra sair de casa sem ele.

Ainda é possível colocar grau nas lentes dos óculos de sol – dependendo da curvatura das mesmas.

Ação é ótimo. Com proteção, melhor ainda.

AUTOMEDICAÇÃO

Muitas pessoas recorrem à automedicação, mesmo sabendo do perigo iminente – em se falando da visão, pior ainda. Remédios não prescritos pelo médico oftalmologista podem causar novas doenças, mascarar sintomas da real moléstia ou não ter efeito nenhum. Colírios, por exemplo, que são largamente utilizados pela população, têm princípios ativos variados – como corticoides e antibióticos – que podem mascarar ou agravar algumas doenças oculares. Se a pessoa tiver outros problemas prévios, como glaucoma, o colírio pode agravá-los. Cremes e pomadas também devem ser prescritos pelo médico oftalmologista.
Sem orientação médica, a única coisa que se pode passar nos olhos é água limpa.

DIABETES X VISÃO

Não é de hoje que os diabéticos têm problemas de visão. É a chamada Retinopatia Diabética.
O açúcar no sangue em excesso pode provocar até a perda da visão.
É muito importante o diabético procurar o médico oftalmologista periodicamente, pois os sintomas podem ou não ser percebidos. Somente uma melhor avaliação do fundo de olho pode mostrar a verdadeira situação.
Nunca é demais dizer que o controle da glicemia e a adoção de hábitos saudáveis pode ajudar e muito o não aparecimento da doença precocemente.
Mesmo assim – ficar de olho é o melhor conselho.

ESPAÇO KIDS

Novidade no COBS. 
O ESPAÇO KIDS foi criado pensando na diversão das crianças e na comodidade dos pais. Assim, a energia deles vai para o lugar certo enquanto estão conosco.
Um lugarzinho especial que está dando muito certo, onde os pequenos ficam à vontade no seu mundo de brincadeiras e inocência.

A miopia pode ser hereditária ou adquirida

A questão aqui é deixar clara a contribuição dos celulares, tablets e computadores para a miopia infantil – um tema muito atual na oftalmologia e que vem atingindo nossas crianças precocemente.

Elas usam a tecnologia no seu dia a dia e a falta de regras/horários é o que afeta a sua visão. É importante ficar atento a distância visual das telas… tempo de utilização, entre outras considerações.

Na escola, é comum sentirem dificuldade de enxergar no quadro, inquietação, dores de cabeça. Aproximar-se demais das Tvs também é um sinal.

Fique atento.