VISTA CANSADA

Ler de perto está cada vez mais difícil… falta braço pra afastar dos olhos o livro, o tablet ou o celular.
O foco está mais demorado e às vezes nem existe…?
Se você tem 40 anos ou mais, considere fazer uma visita ao médico oftalmologista para dar uma avaliada.
A PRESBIOPIA (vista cansada), costuma bater à porta nessa idade. Mas tem como corrigir isso – com óculos ou lentes de contato. Também com implante de lente intraocular ou cirurgia a laser. Se você for mais novo ou bem mais novo, essa possibilidade não existe, mas pode ser outra doença ocular, com o mesmo sintoma.

Fale com a gente. Veja claramente o seu mundo.

HIGIENE DOS OLHOS

Muitos de nós crescemos ouvindo dos mais velhos que deveríamos acordar e lavar o rosto e os olhos. O hábito de “lavar os olhos” retira a gordura da superfície ocular, agravando os sintomas de olho seco, principalmente no frio.
Nossos olhos têm uma lubrificação normal e deve-se sim lavar os olhos pela manhã, mas com os mesmos fechados – apenas cílios e pálpebras – com água ou shampoo neutro, sem a necessidade de se colocar nada dentro dos olhos.

MAQUIAGEM E OS OLHOS

A preocupação com produtos de beleza sempre deve existir, principalmente na região dos olhos.
Alergias e até problemas maiores, podem ocorrer com a nossa visão quando não nos atemos a isso.
Agora, o assunto é mais sério ainda – compartilhar lápis, pincéis e acessórios de maquiagem pode ser uma forma de contaminação pelo novo Coronavírus. Nossos olhos podem servir como um portal de entrada e como um reservatório para a transmissão de pessoa para pessoa.
Atenção redobrada nesse momento é tão fundamental quanto estar bonita. Cuide-se.
Para saber mais acesse nossa página no YOUTUBE e assista ao vídeo:
Maquiagem e os cuidados com os seus olhos.

https://www.youtube.com/watch?v=-EWVxjIt1g8

OLHO SECO

Ainda no embalo do inverno – que acabou de começar – a SÍNDROME DO OLHO SECO é uma das consequências da nova estação. Provocada por alterações na composição ou produção das lágrimas que prejudicam a lubrificação da córnea, é uma doença multifatorial. Medicamentos, doenças pré-existentes, idade, muita exposição às telas de celulares, tablets e computadores, entre outros fatores, podem desencadear o problema. Vermelhidão, coceira, sensação de que os olhos estão cheios de areia e sensibilidade à luz são fortes indícios para se procurar um médico oftalmologista e ter um diagnóstico preciso. Colírios lubrificantes ou anti-inflamatórios costumam resolver – mas somente prescritos pelo médico.

OS OLHOS E O FRIO

Não dá pra reclamar do frio. A natureza é sábia no que faz. Porém, nossos olhos sentem a diferença e mandam seus recados.
No inverno – que começa hoje, dia 20 de junho – os cuidados devem aumentar.
De carona com algumas doenças respiratórias como gripe, resfriado, asma, rinite e sinusite, algumas doenças oculares também aparecem. É comum o olho coçar, arder e parecer que está raspando a cada piscada. O uso excessivo do ar condicionado, aquecedor e fogão a lenha deixam os olhos mais secos nessa estação.
Conjuntivite viral, síndrome do olho seco, alergia, piora do ceratocone (doença na córnea) e até o desenvolvimento de doenças mais graves como o glaucoma e a catarata por causa do uso indiscriminado de medicamentos.
É preciso estar atento e se tiver necessidade, procurar o profissional certo – o médico oftalmologista. No mais, aproveitar a estação e o que ela tem de melhor.

Usar máscaras de proteção agora é um hábito para quem se cuida e cuida do próximo.
Mas quem usa óculos sabe que as lentes embaçam facilmente quando respiramos.
Porém, tem maneiras de corrigir isso.

1 – A mais simples – ajustar muito bem a máscara no rosto, antes de colocar os óculos – sobre ela.
2 – Usar um pedaço de guardanapo de papel macio, dobrando pouco menos da metade e colocando por dentro da máscara, na parte onde ela é encaixada no nariz. Assim, a umidade será isolada no pedaço de papel evitando que as lentes embacem.
3 – Usar sabão seco, passando em ambos os lados das lentes. Com um paninho de microfibra seco, limpe-as até ficarem transparentes. Pronto, só colocar os óculos sobre a máscara.
Vamos ter paciência e nos ajustar na medida do possível, melhorando nosso dia a dia. Isso vai passar.

O OUTONO E OS OLHOS

A lágrima é o lubrificante natural dos olhos, além de algumas glândulas de gordura em volta dos cílios.
Os dias mais frescos do outono, reforçam a necessidade de cuidar da saúde dos olhos. Com o ar mais seco, há uma tendência à alterações na qualidade ou quantidade de lágrimas, podendo levar ao ressecamento ocular e ao aparecimento de problemas. A Síndrome do olho seco é um deles. Quem já é propenso a alergias (rinites, sinusites e dermatites de contato, por exemplo) deve ficar atento.
Ardência, coceira e visão borrada – que melhora ao piscar – podem indicar essa condição. Desconfortos após assistir à televisão, ler ou usar o computador, também.
Vale a pena procurar o médico oftalmologista, pois existem vários tipos de colírios que podem ajudar, desde que prescritos por ele. Além de hábitos de higienização na região dos olhos, que também contribuem para a melhora do quadro.

VIVER SEM ÓCULOS OU LENTES PODE SER O SEU CASO

MIOPIA, HIPERMETROPIA E ASTIGMATISMO podem ter solução com uma cirurgia refrativa.
O laser pode corrigir o grau dos óculos ou lentes. O paciente precisa ter no mínimo 18 anos e passar por uma consulta com o médico oftalmologista – cirurgião especialista em cirurgia refrativa.
Através de exames na córnea e outras informações importantes, o médico poderá dizer se o paciente está apto a realizar a cirurgia.
Que tal tornar a vida mais leve sem óculos ou lentes?
O COBS está preparado para lhe devolver mais qualidade de vida. Fale com a gente.

ACOMPANHE ESSE ASSUNTO E MUITO MAIS EM NOSSO CANAL:
youtube.com/belottostock

REFÉNS DAS TELAS.

Acordamos e vamos dormir olhando para nossas telas – smartphones, tablets, computadores, Tvs… somos dependentes dessas tecnologias e tornamos nosso olhos dependentes também.
O problema está no excesso que gera males à qualidade da nossa visão.
Dr. Ricardo Stock escreveu um artigo na Revista Êxito falando a respeito disso e dando valiosas dicas para não nos tornarmos reféns absolutos das nossas telas – até porque não devemos ser – pois ainda vale muito a pena ver o mundo pelos nossos olhos, sem necessidade de compartilhar tudo com todos.
Clique aqui e leia na íntegra / páginas 22 e 23.

COBS no YOUTUBE.

Sigam nosso canal no YouTube! Conteúdo oftalmológico seguro e muita informação para seus olhos!
Acompanhe o que há de vanguarda na oftalmologia.
@BELOTTOSTOCK