Cirurgia de Catarata

Indicação:

A Cirurgia de Catarata extrai o cristalino (lente natural do olho) que esta opaco, colocando em seu lugar uma lente intra ocular (prótese). Esta indicada em todos os pacientes que notarem baixa de visão e que tiverem o diagnóstico de catarata.

A moderna cirurgia da catarata trouxe muito conforto e segurança para o procedimento, que é feito com sedação do paciente associado ao uso de colírios anestésicos, sem a necessidade de internação hospitalar.

Como realizar:

Após exame oftalmológico completo, confirmando o diagnóstico de catarata, o paciente é submetido a uma avaliação específica para o tipo de lente a ser implantada durante a cirurgia (Biometria, Pentacam e OCT), uma vez que nos dias atuais podemos inclusive eliminar para sempre o uso dos óculos, tanto para longe quanto para perto.

Equipamento:

Clique aqui e conheça o equipamento utilizado nessa cirurgia.

Imagens – Centro Cirúrgico:

Dúvidas frequentes

A Catarata é a perda da transparência do cristalino, uma lente intraocular que todos nós temos dentro do olho. Quando essa lente intraocular perde transparência, desenvolve-se a catarata. Para eu ter uma visão plena e perfeita eu preciso de um cristalino (lente intraocular natural), transparente. A medida que essa lente intraocular vai perdendo transparência vamos perdendo qualidade de visão.

O único sintoma decorrente do desenvolvimento da catarata é a baixa de visão.

O único tratamento da catarata é a cirurgia. O procedimento consiste em retirar a lente natural de dentro do olho, que perdeu transparência, colocando no lugar dessa lente natural uma prótese, que é a lente intraocular. Quando essa lente intraocular é colocada, restaura-se a transparência do antigo cristalino e dessa forma é melhorada de forma significativa a captação da imagem do mundo exterior, pelo olho.

Não existe, portanto, tratamento clínico (colírios, comprimidos, exercícios) para a catarata.

Todo paciente portador de catarata e que na troca do grau dos óculos, a visão melhora (atingindo 100%), não tem indicação de cirurgia. Porém, se mesmo trocando o grau dos óculos, a visão vai piorando, não faz sentido ficar trocando os óculos, aqui sim é indicada a cirurgia para a melhora da visão.

As indicações do tratamento da catarata são portanto: perda de visão e perda de qualidade de vida. O impedimento da renovação da carteira de motorista devido a baixa de visão, é um bom exemplo de perda de qualidade de vida. O procedimento cirúrgico recupera a qualidade de visão e qualidade de vida do paciente.

Hoje, com a vida que levamos e com a qualidade de vida que queremos, uma baixa, mesmo que leve, da visão, já é indicação para o procedimento cirúrgico. Aquela história antiga de esperar a catarata amadurecer para operar, é história antiga!

A cirurgia de catarata é totalmente indolor. Feita somente com anestesia de colírio, associada a sedação, ou seja, um medicamento é administrado na veia do paciente, deixando-o tranquilo e induzindo o sono.

O paciente dorme (não é anestesia geral), sendo então realizado o procedimento. Acorda depois de operado, já com o olho aberto e com a sua visão bastante restaurada.

A moderna cirurgia da catarata ou facoemulsificação é um procedimento seguro, preciso e indolor. É feita através de micro incisão de uma média de dois milímetros com uma outra incisão pequena para se manipular o cristalino dentro do olho. Utiliza-se um aparelho chamado facoemulsificador, que tem a capacidade de fragmentar a catarata em pequenos fragmentos (Emulsificação) aspiráveis pela ponteira do aparelho, num movimento ultrassônico. Dessa forma a catarata é diluída e aspirada de dentro do olho.

Por esse mesmo pequeno orifício de dois milímetros é introduzida a lente (a prótese) dentro do olho do paciente, que entra dobrada e se abre no local onde estava antes a catarata. A lente intraocular vem portanto, substituir o cristalino. Cirurgia precisa, segura e indolor, essa é a moderna cirurgia da catarata com implantes de lente intraocular.

Sim, é possível.

Mas cabe aqui um breve histórico sobre a cirurgia de catarata. Até a década de 80, se fazia uma cirurgia denominada intracapsular. Se retirava o cristalino inteiro e não se colocava lente dentro do olho, ficando o paciente com o óculos. Na década de 90, surgiram as lentes intraoculares, retirando-se o cristalino e se colocando uma lente dentro do olho, mas o paciente sempre ficava com o grau de óculos, tanto para longe quanto para perto. Com a evolução da cirurgia de catarata e suas micro-incisões de dois milímetros, surgiram as lentes Premium. Essas lentes Premium permitem a independência do uso dos óculos, em todas as distancias (longe, intermediário e perto).

A cirurgia de catarata, hoje, é personalizada. Cada caso é analisado de acordo com as características do próprio indivíduo. Altura do indivíduo, se o mesmo pratica ou não esportes, se usa ou não usa computador e celular, etc. Enfim, todos os hábitos de vida são levados em conta na determinação do tipo de lente, afinal, existem várias marcas e vários modelos.

Com as lentes multifocais o paciente consegue obter uma independência total do uso dos óculos tanto para visão de longe, quanto para visão intermediária e para perto. Essas lentes multifocais podem ainda ser tóricas. A lente tórica corrige o astigmatismo.

Então hoje se costuma dizer que a cirurgia de catarata é também uma cirurgia refrativa, ou seja, além de eliminar a catarata, melhorando absurdamente a visão do paciente, nos implante das lentes intraoculares Premium, é possível obter uma independência total do uso dos óculos. No entanto, existem os casos nos quais o implante de lente Premium ou multifocal ele é contraindicado. Dessa forma o paciente opera, mas fica com o grau do óculos.

Quem decide se o paciente fica com o óculos ou fica sem óculos na cirurgia da catarata, é o próprio paciente. O Centro Oftalmológico Belotto Stock possui a melhor tecnologia e todo o arsenal terapêutico necessário para realizar a cirurgia moderna da catarata, deixando o paciente sem óculos após o procedimento, através dos implantes das lentes intraoculares Premium.

Como a cirurgia de catarata evoluiu muito, o seu pós-operatório também tornou-se muito tranquilo. As orientações passadas pela nossa enfermeira no Centro Oftalmológico Belotto Stock aos pacientes operados de catarata são todas em relação ao cuidado quanto ao esforço físico. Toda e qualquer cirurgia necessita de cuidado. Com o olho não é diferente. Já o “esforço do olho”, não traz problema para o paciente. Após um dia de pós-operatório, pode assistir televisão, pode ler, usar celular, usar computador sem dano ou prejuízo algum.

Há sim cuidados pós-operatórios: esforço físico, sujeira, poeira, produto químico, contato com animais. São os cuidados gerais de toda e qualquer cirurgia. Há necessidade do uso de colírios, prescritos conforme a orientação da enfermeira, mas, de forma nenhuma, há proibição do uso dos olhos. Os olhos podem ser usados logo no primeiro dia de pós-operatório.

Não. Atualmente inclusive temos operado os pacientes mais precocemente, surgindo questionamentos modernos sobre a origem da catarata, tais como o papel dos conservantes e agrotóxicos dos alimentos, no surgimento da catarata.

Mas o passar dos anos invariavelmente evolui com o surgimento da catarata.

O pós-operatório da cirurgia refrativa, tanto LASIK quanto PRK, é um pós-operatório tranquilo, afinal de contas ambas as técnicas são cirurgias de superfície. A eliminação do grau dos óculos é realizada através de aplicação de laser na superfície do globo ocular. É claro, que como toda cirurgia, faz-se necessário cuidados pós-operatórios. Deve-se evitar esforço físico, contato com animais, sujeira, poeira. Todo e qualquer cuidado de toda e qualquer cirurgia, mas os olhos, em especial, podem ser utilizados já no início do pós-operatório. O olho pode ficar um pouco mais sensível, pois se trata de um procedimento na superfície ocular. Mas o paciente piscando normalmente, usando colírios lubrificantes, orientados pela nossa enfermeira, descansando os olhos quando sentir algum sintoma, vai ter um pós-operatório super tranquilo. Portanto, leitura, celular, uso de computadores são autorizados já logo no início do pós-operatório. Pois essa é uma cirurgia de superfície ocular.

Quando não operada sim, leva a cegueira.

A catarata é a principal causa de cegueira reversível no mundo.

Não. Uma vez retirada de dentro do olho, a catarata não se forma de novo.

Preencha o formulário abaixo que entraremos em contato com você: